Querendo transformar uma decisão jurídica em um debate político como forma de tentar inocentá-lo, e prestes a ver seu líder maior  finalmente condenado, uma vez que sobram provas, indícios e delações devidamente comprovadas e homologadas pela Justiça, o  Partido dos Trabalhadores (PT) afirmou nesta segunda-feira (26), através de uma nota, de forma hilária e querendo inverter e desqualificar as diversas denúncias que apontam o envolvimento do ex-presidente em diversos crimes, que caso Lula venha a ser condenado pelo juiz federal Sérgio Moro, o fato seria considerado um "golpe" para impedi-lo de disputar a Presidência nas eleições de 2018.

O PT ainda afirmou que, caso Lula seja condenado, a eleição do ano que vem seria uma "fraude". A nota, assinada pela presidente do partido, senadora Gleisi Hoffmann (PR) ainda afirma que "qualquer sentença que não seja absolvição completa e irrestrita de Lula será injusta". "Uma hipotética condenação de Lula teria como único objetivo afastá-lo das eleições de 2018, o que é absolutamente inaceitável. Sem Lula, as eleições presidenciais não terão legitimidade e não passarão de uma fraude contra o povo brasileiro. Condenar Lula, o maior líder popular na nossa história, significaria desferir um golpe mortal contra a justiça e a democracia do Brasil", afirma a nota. O comunicado é realizado após a defesa de Lula ter apresentado as alegações finais no processo do tríplex.

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

TPL_tt_MAIN_PAGE TPL_tt_CONTACTS TPL_tt_SEARCH