A Polícia Federal (PF) e a Secretaria de Segurança Pública da Bahia (SSP-BA) deflagraram hoje (26) a Operação Última Estação. Segundo as investigações, o líder da facção criminosa Bonde do Maluco (BDM) – morto em agosto após confronto com policiais – praticava crimes de lavagem do dinheiro e de tráfico de drogas.

A PF informou que as investigações começaram após a morte do traficante, conhecido como Marreno, e foi constatado que ele utilizava nomes falsos para ocultar o patrimônio adquirido com o dinheiro do tráfico e para fugir das ações policiais. Entre os bens estava uma casa de alto padrão na cidade de Maceió, capital de Alagoas, além de contas bancárias abertas na cidade de Porto Seguro, Sul da Bahia.

Segundo Polícia Federal, Marreno tinha contas em Porto Seguro e morava em casa de luxo em Maceió 

Ao todo foram cumpridos cinco mandados de busca e apreensão nas cidades baianas de Porto Seguro e Eunápolis e em Maceió. Outros mandados de sequestro de bens e bloqueio de valores em contas bancárias também foram cumpridos.

O objetivo da operação e das investigações é recuperar os bens adquiridos com o dinheiro do crime, além de identificar outras pessoas que fazem parte da organização criminosa que atuou na lavagem de dinheiro obtido ilicitamente.

 

Por Agência Brasil

TPL_tt_MAIN_PAGE TPL_tt_CONTACTS TPL_tt_SEARCH