A defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva pode estar ameaçada, após os novos depoimentos de Marcelo Odebrecht à força-tarefa da Operação Lava Jato.

Segundo informações do site O Antagonista, o executivo teria detalhado pagamentos realziados por meio de Branislav Kontic, assessor de Antonio Palocci, conhecido como "Programa B". Um deles data de outubro de 2013, quando a conta Amigo, que guardava o suposto dinheiro de Lula no departamento de propinas da Odebrecht, tinha um saldo de R$ 15 milhões.

Nas semanas seguintes, o ex-presidente teria embolsado R$ 5 milhões, dos quais R$ 4 milhões teriam sido destinados ao Instituto Lula. Já em dezemrbo do mesmo ano, Branislav teria entregue a Lula duas malas com R$ 500 mil cada uma, totalizando R$ 1 milhão.

Por Bahia Notícias

TPL_tt_MAIN_PAGE TPL_tt_CONTACTS TPL_tt_SEARCH