A população da pequena Itagimirim está sendo obrigada a se deslocar por 40 quilômetros até o município vizinho, Eunápolis, para realizar qualquer serviço bancário, como saques, depósitos, transferências e empréstimos. É que desde o último sábado (16) a única agência da cidade, do Bradesco, foi parcialmente destruída em um roubo.

Com pouco mais de 7.500 habitantes, Itagimirim é um dos 30 municípios onde ocorreram assaltos a bancos, explosões de caixas eletrônicos e agências, que deixaram essas localidades, total ou parcialmente, sem serviços bancários. O o roubo em Itagimirim aconteceu na madrugada de segunda-feira, quando 10 homens destruíram a agência do Bradesco e ainda fizeram cinco moradores como reféns.

O policiamento na cidade, feito por quatro policiais militares, não pôde fazer nada ante o maior número dos assaltantes e a quantidade de armamento pesado utilizado por eles. Agora sem serviços bancários, diariamente são 40 quilômetros que têm que ser percorridos pelos moradores, entre aposentados, beneficiários do Programa Bolsa Família e comerciantes. “Não tem outro jeito, e só esperamos que nos próximos dias a agência seja reconstruída”, diz o chefe de Gabinete da Prefeitura, José Carlos Oliveira.

Para tentar minorar o problema, a prefeitura tem oferecido gratuitamente condução para os mais de 900 aposentados até a cidade de Eunápolis para que eles possam sacar seus benefícios. Contudo, para os demais correntistas, incluindo os servidores municipais, não há outra solução a não ser conseguir carona para se deslocarem até Eunápolis.

Em quatro anos, é a terceira ação dos ladrões no município, a última delas e 2014, quando a agência bancária ficou fechada por duas semanas.

Por Radar64

TPL_tt_MAIN_PAGE TPL_tt_CONTACTS TPL_tt_SEARCH