O ex-presidente do Senado e ex-líder do PMDB, Renan Calheiros (AL), voltou a fazer duras críticas para seu correligionário, o presidente da República, Michel Temer. De acordo com Calheiros, o governo de Temer "tem uma rejeição 'quase universal'". O peemedebista ainda afirmou que o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ) é a opção para o país sair da crise política. "O governo tem uma rejeição quase que universal.

A sociedade quer se ver livre do governo de qualquer forma, por isso nós não podemos deixar de olhar a saída constitucional. Rodrigo Maia, ele é a saída constitucional e nada mais recomendável olhar para ela", afirmou Calheiros à Reuters. O ex-líder ainda insinuou que o presidente poderá não completar seu mandato, que finda em 2018, e que Temer estaria governando influenciado por um "presidiário", o ex-presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), preso na Lava Jato.

Uma das queixas realizadas por Renan foi que o governo colocou pessoas ligadas a Cunha em posições de destaque, como o líder do governo na Câmara, André Moura (PSC-CE).

Fonte: Bahia Notícias

TPL_tt_MAIN_PAGE TPL_tt_CONTACTS TPL_tt_SEARCH