O Ministério Público Federal (MPF) afirmou no documento de prisão preventiva do ex-ministro Geddel Vieira Lima, que ele se trata de um “serial criminial”, ou seja, um criminoso em série. O MPF alega que o político teria feito carreira profissional cometendo crimes contra a administração pública.

Após delação do operador Lúcio Funaro, o ex-ministro passou a ser investigado por supostamente ter recebido cerca de R$ 20 milhões em propina no esquema de corrupção da Caixa Econômica Federal. Na tarde da segunda-feira (3), Geddel foi preso preventivamente pela Polícia Federal, sob suspeita de obstrução de Justiça.

A defesa do ex-ministro se manifestou após o político ser preso e alegou se tratar de uma medida “desnecessária” e que ele havia sido encaixado “injustamente no bojo da ‘Operação Cui Bono’”.

Fonte: Varela Notícias

 

TPL_tt_MAIN_PAGE TPL_tt_CONTACTS TPL_tt_SEARCH