O voto contrário de Otto Alencar (PSD) à reforma trabalhista no Senado, nesta semana, abalou o Palácio do Planalto. Segundo a coluna Painel, do jornal Folha de São Paulo, Michel Temer (PMDB) deve punir senadores de partidos aliados que votaram contra a reforma em comissão do Senado, como PSD, PSDB e o próprio PMDB.

Além de Otto, Eduardo Amorim (PSDB-SE) e Hélio José (PMDB-DF) estão na mira. Todos devem ser retaliados.

O governo estaria disposto a fazer das represálias um caso exemplar, já que a reforma irá transitar ainda pela Comissão de Constituição e Justiça, além de no plenário. Além disso, deputados que votaram e fizeram campanha pela reforma na Câmara pressionaram o Palácio do Planalto a ter “pulso-firme” com os considerados traidores.

Vale lembrar que Otto Alencar nunca escondeu suas posições políticas. Mesmo quando o PSD apoiou o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff (PT), o baiano se posicionou contra desde o início, mantendo sua aliança com o PT da Bahia.

 

Fonte: Varela Notícias

TPL_tt_MAIN_PAGE TPL_tt_CONTACTS TPL_tt_SEARCH